Ilustrações

Ao clicar nas (lindas!) ilustrações publicadas em Olga, é feito o redirecionamento ao portfólio, site ou conta de Pinterest do artista para que você conheça mais do seu trabalho.

Nossa seção ARTES divulga o trabalho de artistas brasileiras, seja ele quadrinho, ilustração, colagem, aquarela, fotografia… Quer participar? Escreva para olga@thinkolga.com.

Na Segunda de Quadrinhos, publicamos as tirinhas de Lila Cruz sobre os assuntos do momento.

6 Respostas para “Ilustrações”

  1. Kezia Lima

    “A pessoa só tira foto de top ou sutiã e short ou saia curta… E ainda pede respeito! Ta difícil… Eu acho é graça”
    Acreditem se quiser, isso é uma frase de uma rede social postada por uma garota. E mais, bacharel em Direito. Ao fazer meu comentário repudiando a frase totalmente machista, outras meninas vieram se solidarizar e diziam que isso não tinha nada de machismo. Gente, onde esse mundo vai parar?

    Resposta
  2. May May

    Um dia meu irmão e a namorada dele estavam passeando em São Paulo, quando passaram por um grupo de policiais, e um deles mediu minha cunhada de cima a baixo e disse “eu comia”. Meu irmão não pôde fazer nada, e ela, muito menos. Ou seja, aqueles que deveriam nos defender são os primeiros a abusar do poder que possuem. É insano, ridículo, vergonhoso. Este é só um de muitos casos que conheço.

    Resposta
  3. tatiane ruy soares gaudio

    Várias vezes sofri assédios e algumas vezes já fui desrespeitada no trânsitos. No trânsito a poucos dias atrás quando não vi o carro ao lado dando seta e com isso não permiti a passagem ouvi: SUA VAGABUNDA, PUTA e SEM VERGONHA tinha que ser mulher, da próxima saiu do carro e te encho de porrada ou te como, foi horrível, me senti amarrada, meus dois filhos homens pequenos estavam no carro, na hora fiquei com medo e vergonha, depois pensei, são as mulheres que geram e muitas e muitas mesmo criamos filhos homem, parei o carro e conversei com eles sobre o que tinha acontecido, como tinha me sentido e que nunca na vida deles tratassem mulher nenhuma daquela forma. Acredito que se toda mãe, avó, tia, madrinha e irmã ensinasse o seus meninos homens desde pequenos a respeitar as mulheres esse tipo de desrespeito não estaria acontecendo.

    Resposta
  4. tatiane ruy soares gaudio

    Sábado passado fui assediada e muito desrespeitada, entrei em uma padaria no bairro vizinho ao meu para comprar bolo, pedi para a atendente pegar na vitrine, ela me pediu para esperar,foi quando me virei e dei de frente com um homem que me olhou de cima em baixo e disse comeria essa galinha, fiquei horrorizada, ele estava acompanhado de mais uns 4 ou 5, não tenho certeza, eles estavam almoçando, todos riram e começaram a falar piadinhas, como as coxas, como aqui ou levo pra casa, fui ficando nervosa,olhei sério para eles e piorou, um deles disse: ela não gosta de gordo, ela ta brava, saí na hora, passei no caixa e fiz uma reclamação com a atendente, já que o gerente e o proprietário não encontrava no local. Odeio receber cantadas, ser assediada,isso fere a alma. Fico feliz em saber que tem mulheres que também não gostam e que estão querendo lutar para que essa cultura errada acabe aqui no Brasil.

    Resposta
  5. Eduarda Brito

    Esta semana fiquei super mal, estava no ônibus, indo ao teatro, de repente um cara senta do meu lado e tenta me agarrar depois de ter me dado uma lição de moral por estar séria. Foi tudo tao rápido. Mas consegui me livrar dele.
    E infelizmente meu medo de andar na rua sozinha só aumentou. Fiquei feliz por saber que não é só eu que não suporta esse tipo de atitude nojenta.

    Resposta
  6. eupalpito

    Tô feliz e triste ao mesmo tempo. Feliz porque achei que eu fosse a única que não gostasse de cantadas. Triste porque vi que esse número é muito maior do que eu imaginava. Elas me enojam, deixam-me constrangidas e tudo de ruim. Não entendo como uma mulher fala que “quando passa na rua e os pedreiros não mexem, fica triste.” Por favor, mulheres, não riam para homens que te chamem de gostosa. Isso não é elogio. Não sou comida, não sou parque de diversões para satisfazer ninguém. Sejamos livres onde quer que desejemos ir. De shorts curtos ou de saia longa. Somos lindas mesmo, mas não somos objetos.

    Resposta

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: